O estagiário – Este serzinho incompreendido

Muito já se falou a respeito do estagiário, e na maioria das vezes, nada realmente elogioso. Mas a verdade é que o estagiário, este ser que cada vez mais povoa as empresas e instituições ao redor do globo, permanece ainda como um dos grandes mistérios da humanidade, mais ou menos como um cruzamento de Esfinge com churrasquinho da Praça XV. Após empreendermos exaustivas pesquisas de campo, eventualmente até pondo em risco nossas próprias vidas, o PseudoArte apresenta hoje o guia definitivo para você entender o seu estagiário.

Mas afinal, o que é um estagiário?

Consensualmente, a ciência classifica o estagiário como uma etapa inicial e transitória dentro da cadeia evolutiva da força de trabalho qualificada. Sob este ponto de vista, o estagiário seria uma espécie de estado larval do profissional bem formado. O girino indiferenciado que daria origem a futuros grandes sapos da medicina, direito, publicidade e etc. Mas, nossas observações in locu demonstraram que, na prática, este processo metamórfico está muito distante da linearidade e previsibilidade sugerida nos livros. O estagiário esta mais para uma pichorra das trevas que para um casulo de borboleta. Ou seja, você sabe qual é o input do processo, mas o que vai sair dele no final, é totalmente imprevisível! Um promissor exemplar de estagiário-economista, pode, no meio do caminho e sem maiores explicações, virar hippie e ir vender artesanato em Lumiar. Então, você se pergunta, como lidar com tamanha alteridade? Para responder a esta questão, devemos ir mais fundo e analisar os mecanismos básicos da mente estagial.

O que deseja um estagiário?

Estudos sucessivos de psicologia comportamental indicam que o estagiário é, em essência, um ser com demandas e anseios simples. Seu comportamento, embora imprevisível, pode ser bastante direcionado com o uso de sistemas básicos de recompensa. Experiências em adestramento de estagiários apresentaram sucessos significativos com o emprego regular de premiações como tapinhas nas costas, balas juquinha e biscoitos recheados. O estagiário é tão somente um ser em busca de aceitação. Uma gerência habilidosa é capaz de conseguir enormes ganhos de produtividade em seu rebanho de estagiários apenas com o emprego inteligente de mecanismos de gratificação.

Aspectos sociológicos

Os estagiário, assim como as formigas e as abelhas, é um ser gregário. Mas ao contrário de certas espécies de artrópodes, o estagiário não é atraído por fontes de alimento fácil ou abrigo contra as intempéries. O que todo o estagiário procura mesmo, incessantemente, é uma festa! De preferencia, se for open bar. Este objetivo básico é responsável por produzir uma poderosa e altamente ramificada rede de comunicações entre os mais diversos grupos de estagiários ao redor do planeta. Se toda a humanidade fosse constituída de estagiários, a paz mundial estaria garantida. Bastaria apenas que houvesse uma grande chopada todo fim de semana! Em busca de uma birita (e “uns peguete”) o estagiário médio é capaz de relevar qualquer diferença pessoal, política ou filosófica. Tudo fica em segundo plano diante de uma itaipava gelada.

Em resumo, como lidar com seu estagiário

Tendo em vista todas as considerações acima, é possível concluir que a tarefa de administrar seu grupo de estagiários é, no final, muito mais simples do que pode parecer. Mantenha-os ocupados, motivados e alcoolizados nos fins de semana, e você será um feliz e bem sucedido chefe, à frente de uma produtiva e bem disposta equipe de pequenos gafanhotos bebuns e sorridentes. E para aqueles mais preocupados com os custos marginais desta operação, aqui vai a dica: É possível adquirir balas juquinha no atacado a preços bastante competitivos!

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Artes (ou não), Textos

7 Respostas para “O estagiário – Este serzinho incompreendido

  1. Então meu chefe diz:
    “calma pequeno gafanhoto”
    “trouxe um presente! bala juquinha e biscoito recheado!”
    “choppada de novo?! vocês não cansam?… ah tá é open bar…”

    Não sei prq mas acho q fui pesquisada…

  2. Com certeza. E digo mais: A SUA bala Juquinha era PLACEBO.

  3. Vanessa

    ahahaha Muito bom! Adorei!! Vou mandar para a minha estagiária..rss

    bjssss

  4. Você tem uma estagiária? Nossa, que evolução!

  5. marina

    eu, como sua estagiária, fiquei muito feliz lendo isso!!hauahuha

  6. Eu, como seu chefe, fiquei mais feliz ainda escrevendo. Ho ho ho (risada macabra)

  7. Isadora

    Eu achava que era difícil compreender a mente humana, mas descobri que meu chefe sabe mais sobre esse assunto do que podia imaginar
    hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s