The Oliver Awards

É hora dos prêmios do pinguim!

The Oliver Awards

A seleção de hoje tem profundo caráter de utilidade pública. Apresentamos esta noite

as 5 piores categorias de chatos da atualidade. Aprenda a identificar cada um deles e como prevenir-se dessas pragas.

5º lugar – O biodesagradável

Mais conhecido como eco-chato, este é uma variante que anda muito em voga nos últimos tempos. Ele defende as plantas, o ar e os animais, e quer salvar você de todos os grandes males do século XXI, os quais incluem, o aquecimento global, o lixo atômico, o hamburguer e o açúcar refinado.

A identificação de um biodesagradável é bastante simples; basta sacudir uma sacola plástica na frente dele. Se rosnar, corra!

4º lugar – O óbvio twitante

As redes sociais são o fenômeno do momento, mas o surgimento delas também deu origem a um tipo especial de chato. Mas, mesmo sendo uma categoria nova e altamente tecnológica de chato, o óbvio twitante baseia-se em um dos princípios mais básicos e universais da chatice: O fato de você poder fazer alguma coisa, não significa que você deva fazê-la. Assim, uma vez munido de todos os recursos de comunicação global, em massa e em tempo real que a internet nos proporciona, o óbvio twitante torna-se uma usina global, em massa e real time de pentelhação. Afinal de contas, ninguém perguntou se ele acordou de bom ou mau humor, se o almoço lhe caiu bem ou se ele acabou de comprar os ingressos para assistir ao Harry Potter.

A cada minuto, uma enxurrada de comentários nonsense, fotos tiradas em frente ao espelho do banheiro e outras irrelevâncias navegam ao redor do planeta via cabos óticos, ondas de rádio e até sinais de fumaça wi-fi, infestando nossas vidas com tudo aquilo que nós não queremos saber a respeito das pessoas que nos cercam.

Contudo, a identificação de um obvio twitante é fácil. Se a pessoa está em mais de 2 redes sociais ao mesmo tempo, e faz postagens em intervalos menores que 2 minutos, tenha medo.

3º lugar – O elemento surpresa

Ele não foi convidado, mas veio. Ele não ligou antes, mas está tocando a campainha. Você não ofereceu, mas ele bebeu a sua coca-cola. Você não gosta dele, mas quando menos espera… O encosto se apresenta. Nem reza braba resolve. Esta é uma das mais clássicas e longevas linhagens de chatos, mas ainda ativa e relevante. Felizmente a tecnologia fez enormes progressos, e hoje dispomos de várias ferramentas eficazes para evitar tais inconveniências. O porteiro eletrônico com câmera é uma das melhores. Mas a grande promessa para este setor é o esperado lançamento do primeiro porteiro eletrônico com câmera e fosso de crocodilos com acionamento automático!

2º lugar – O retificante edificante

Você conhece alguém assim. Aquela doce pessoa que está sempre pronta a colocar uma vírgula ausente no seu bilhete, retificar a sua pronuncia do inglês, francês ou javanês arcaico ou simplesmente explicar com riqueza de detalhes todos os erros que você acabou de cometer ao apontar o seu lápis preto nº2. Este é um tipo de chato peculiar. Muitos deles são bem intencionados, mas de qualquer forma, não deixam de ser chatos! O importante é ser paciente com eles, são alminhas puras e neuróticas. O teste para detecção de um R.E. (Retificante edificante) pode ser feito com uma simples piada escrita numa folha de papel. Se a pessoa começar a corrigir as concordâncias antes de rir, você acaba de encontrar mais um deles.

1º lugar – O DJ Portátil

Ah, a tecnologia. Sempre ela a romper as barreiras do possível e introduzir em nosso dia a dia mais e mais possibilidades de chateação e enfado. Em algum laboratório de alta tecnologia da Asia, geniozinhos de olhos puxados um dia olharam para seus modelos experimentais de telefones móveis e pensaram: “Por que não colocamos uns alto-falantes aqui?”

Pronto, o equilíbrio cósmico jamais seria restaurado novamente. Não importa o local, a hora ou o público presente; sempre, e eu disse SEMPRE, haverá um funkeiro, pagodeiro ou evangélico querendo ouvir seu cancioneiro predileto SEM FONES DE OUVIDO. A respeito deste tipo de chato, existe uma boa e uma má notícia. A boa é que a detecção da presença deles é absolutamente instantânea. A ruim é que, infelizmente, ainda não existem tecnologias ou procedimentos capazes de nos proteger deles de forma eficiente. Pelo menos, ainda não conheço nenhuma forma LEGALMENTE ACEITA.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Artes (ou não), Oliver, Textos, The Oliver Awards

Uma resposta para “The Oliver Awards

  1. Ana Lidya

    O óbvio twitante é de longe o mais chato pra mim. O retificante edificante também é chato pra caralho, mas felizmente ainda não tive o desprazer de conhecer. Pelo menos não nesse nível. Hehehehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s